Financiamento de automóvel como renegociar as dívidas juntos as instituições financeiras e bancos.

Com a redução do IPI anunciada pelo Governo, o povo brasileiro vai as compras, mas depois como pagar aquele longo financiamento e principalmente se ficou inadimplente com a instituição financeira e bancos, e agora?
Muitas pessoas estão comprando automóveis no Brasil, mas depois surge um grande problema como pagar o financiamento?

Só no Brasil os inadimplentes devem mais de R$ 10 bilhões de reais para as instituições financeiras e montadoras de automóveis, no mês de abril de 2012 a inadimplência avançou e chegou a 5,8%, os dados são referentes a atrasos superior a 90 dias, onde estão incluidos o Crédito Direto ao Consumidor para financiamento de automóveis.

Negociação de Financiamento de Veículos

Portanto o sinal ficou amarelo as instituições financeiras e bancos, estão ficando mais exigentes para concedor financiamento para: motocicletas e automóveis, onde estavam forçadas a ampliar as facilidades para um acordo para quem está em atraso, tudo porque os pátios das montadoras estão super lotados e os carros precisam ser vendidos.

 Carros como negociar dívida de financiamento junto aos bancos

Se você está inadimplente com as instituições financeiras e bancos das montadoras, o ideal é renegociar a dívida o quanto antes, mas não adianta negociar a dívida e aumentar as despesas familiares, os especialistas recomendam que a parcela da prestação de um financiamento de veículo não pode comprometer 15% da renda, peça orientação aos órgãos de defesa do consumidor antes de fechar qualquer tipo de acordo.

Dicas do Procon para renegociar Financiamento de Veículos

A supervisora de Assuntos do Procon que é Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor, Renata Reis orienta que o ideal se possível o cliente deve evitar atrasar as prestações, e sempre procurar a instituição financeira para nova uma negociação assim que perceber que o orçamento diminuiu e que não poderá honrar as parcelas.

Um inadimplente passa a ser considerado pelos bancos e financeiras um cliente de risco elevado, portanto ao renegociar uma dívida os juros cobrados serão mais altos, além do devedor poder ser incluido no SPC e Serasa que tem o cadastro de proteção ao crédito, diante de tal inclusão o cliente não poderá fazer novas aquisições não somente de automóveis e sim de qualquer tipo de financiamento que exija a consulta aos órgão de proteção ao crédito.

Não consigo para as dívidas de financiamento do meu carro o que eu faço?

Orientaçaõ do presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras a Anef, Décio Carbonari o acordo de renegociação pode variar em cada instituição financeira e da situação do cliente, o ideal é que seja feito um reescalonamento das parcelas, fazendo com o que as parcelas que faltam a ser pagam sejam extendidas para um prazo maior, o valor das parcelas serão reduzidas mas a quantidade será maior.

Financiamento renegociar pode aumentar em 3 vezes o valor do automóvel

Fique atento que o valor renegociado em parcelas menores, pode elevar em até três o valor do bem original, além da depreciação do automóvel que no primeiro ano de uso é de 10%, com isso o cliente poderá pagar até 300% no valor final do automóvel e ainda ficar com ym carro que vale a metade de um carro zero.

Portabilidade de Crédito para o Financiamento de Veículos

O cliente pode optar pela Portabilidade de Crédito que é autorizada pelo Banco Central, neste caso a transferência da dívida será feita para uma outra instituição financeira que poderá oferecer juros menores, portanto analise se vale a pena continuar com o carro ou fazer a transferência, além das taxas e juros cobrados pelos bancos e instituições financeiros o cliente tem que pagar o imposto do governo sobre o operações financeira o IOF.

Formas existentes de negociar o financiamento do automóvel

Se o cliente não tem condições ou não pode permanecer com o carro a única solução é incluir o veículo na negociação da dívida, conheça as formas existentes:
– Poderá proceder na devolução amigável do bem, com isso o cliente abre mão do valor que já foi pago e entrega o automóvel para o banco, que fará o leilão para recuperar o prejuízo.
– Antes do carro ser vendido as pretações continuam sobre a responsabilidade do comprador
– O valor obtido no leilão será utilizado pelo Banco para quitar o saldo devedor, também todos os débitos do cliente como: multas de trânsito, impostos e juros e taxas administrativas.
– Se o carro for a leilão e o valor arrecado não saldar a dívida o Banco cobrará a diferença do cliente.
– Então não esqueça de registrar a entrega do carro por escrito e fique atento quando será o leilão, para isso basta entrar em contato com a financeira, não esqueça de solicitar uma cópia da nota fiscal de venda.

Devolução amigável no Financiamento de Veículos

Na devolução amigável muitas vezes diverge dos interesses da instituição financeira, que dão preferência ao recebimento em dinheiro que foi emprestado de volta, portanto é ideal que o cliente tente vender o carro e quite as parcelas restantes.

A segunda possibilidade seria o repasse do financiamento para uma terceira pessoa, mas o crédito depende da aprovação do Banco.

Na última tentativa o cliente deve trocar o seu carro por um modelo mais barato, assim poderá poderá dar o primeiro carro de entrada e pagar o restante através de contrato de financiamento, assim seria possível reduzir ou até mesmo quitar o saldo da diferença do novo e antigo financiamento.

Clientes fique de olho nos contratos de financiamento e cobranças irregulares

A Associação Brasileira do Consumidor que foi criada no ano 2000, tem o objetivo de defender os interesses das pessoas físicas e jurídicas junto as instituições financeiras e Bancos, onde informam que cerca de 95% dos contratos de financiamentos tem algum tipo de cobrança abusivas, veja abaixo quais são:
 Carros como negociar dívida de financiamento junto aos bancos
– tarifas e taxas ilegais ao financiamento, entre elas a comissão que a financeira oferece ao lojista
– que no contrato é disfarçada de serviços de terceiros ou pagamentos autorizados
– elevação da parcela da prestação em até 20%
– distorção abusiva dos juros para as prestações atrasadas

Diantes das informações acima, qualquer cliente que apresente alguma dificuldade ou não possa reivindicar a devolução corrigida do que foi cobrado ilegalmente.
Conforme o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor determina que todo o valor cobrado indevidamente seja devolvido em dobro, atualizado de correção monetária e juros.
Sendo que em muitos casos os valores que são cobrados indevidamente no contratos podem até quitar uma ou mais parcelas em atraso, conforme explicado o diretor presidente da Associação Brasileira do Consumidor, Marcelo Segredo.

Na Justiça os Tribunais demonstram o favorecimento ao consumidor em 90% das solicitações de revisão de cobranças, se quiser conferir poderá acessar o portal e fazer uma simulação do valor exato da parcela a ser paga através da Calculadora do Bem, no site da Associação Brasileira do Consumidor.

Dicas para não cair nas armadilhas do financiamento de automóveis

– não espere atrasar para pedir a ajuda ou renegociação
– exija uma cópia do contrato assinado, senão conseguir solicite orientação aos órgãos de defesa do consumidor como o Procon de sua Cidade
– tente não comprometer mais de 15% do seu salário com a prestação do automóvel
– quando for decidido que quer ficar com o carro, sempre analise o valor final do refinanciamento ou mesmo da transferência de banco através da portabilidade de crédito
– se você quer mesmo se livrar da dívida tem as seguintes opções: a primeira seria a entrega amigável do carro, a segunda a venda ou troca por outro veículo de valor menor e em último caso repassar o financiamento para uma terceira pessoa.

Dicas obtidas no Portal do IG no site de Carros.

Outros Termos Pesquisados:

Links do NsTer

2 Thoughts on “Carros como negociar dívida de financiamento junto aos bancos

  1. Pingback: Ver! | Blog | Carros como negociar dívida de financiamento junto aos bancos

  2. Pingback: » Carros como negociar dívida de financiamento junto aos bancos

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Post Navigation